Container

Rádio Cultura Riograndina

Endereço: General Osório - Edifício Câmara do Comércio - , 430/Sala 204 - Centro - rio grande - RS - CEP 96.200-400

Telefone: (53) 3232-2303 - Celular: (53) 99164-7867 -

Pelotas

Endereço: - - RS

Telefone: (53) 9165-9164

São José do Norte

Endereço: - - RS

Telefone: (53) 3238-1100

Rio Grande, 24 de Novembro de 2017

Rádio Cultura Riograndina - Rio Grande, Rs.

Está no ar

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Notícias

Tiago Simon homenageia os 45 anos da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS

Publicado 14/11/2017

O espaço do Grande Expediente na Assembleia Legislativa, na sessão desta terça-feira (14), foi ocupado pelo deputado Tiago Simon (PMDB), em homenagem aos 45 anos da FCDL, Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS. “Desde julho de 1972, a entidade, sem fins lucrativos, promove o associativismo e a defesa dos interesses do movimento lojista gaúcho. São 45 anos de uma história de comprometimento com o varejo”, recordou o parlamentar, destacando a liderança do empresário Vítor Augusto Koch.
 
Segundo frisou, a exitosa trajetória da FCDL é reflexo da importância do segmento. “Na realidade, trata-se de uma das âncoras do Rio Grande do Sul e do Brasil”, avaliou. “Desemprego, recessão, crise econômica, política-e-ética, e uma equivocada sistemática de tributação..., nada desanima este exército de varejistas vocacionados à geração de emprego, renda, desenvolvimento e avanços. Os desafios do dia a dia são vencidos com tenacidade, muito trabalho e comprometimento integral”, sublinhou o peemedebista.
 
Citando a Federação das CDLs do Rio Grande do Sul como uma referência nacional a servir de norte para todas as suas co-irmãs Brasil afora, Simon destacou, entre as ações históricas promovidas pela entidade, o debate junto aos poderes Executivo e Legislativo para viabilizar uma carga tributária mais justa. Ao mesmo tempo, prosseguiu o deputado, foram feitos investimentos maciços no desenvolvimento da cultura da qualidade, um diferencial bem-sucedido a partir da implantação do QComércio, que se transformou no maior e melhor programa brasileiro de gestão de qualidade do comércio. “Isto, para nós – gaúchos, que nos orgulhamos de nossas façanhas – constitui motivo de grande regozijo”, completou.
 
Mas a Federação, destacou igualmente Tiago Simon, não mira apenas em cifras, números e dados estatísticos. “Trabalha, também, para o bem-estar de sua gente, por meio do inédito QVida, lançado este ano, plano de saúde do comércio que simultaneamente cuida da saúde financeira dos lojistas, colaboradores e seus dependentes. A integração é outra marca registrada de nossa entidade!”, exaltou.
 
Conhecimento, qualidade, visão estratégica, sustentabilidade financeira, responsabilidade sócio-ambiental, honestidade, inovação, senso coletivo e comprometimento. “Este variado cabedal de valores baliza a atuação da federação que completa, em 2017, 45 anos. Sua missão, conforme preconizam seus estatutos, é “representar e congregar a classe lojista, atuando na defesa dos seus interesses e no contínuo desenvolvimento”. Mais que uma formalidade, trata-se de compromissos reais, vivenciados na rotina do ambiente varejista”, ressaltou.
 
Ainda segundo Simon, a defesa da categoria constitui-se em característica essencial da trajetória construída pela FCDL-RS. “Está no DNA de homens, mulheres, jovens e experientes empresários que, diuturnamente, trabalham comprometidos com a geração de riquezas. Estas riquezas revertem em bem-estar para todos nós, gaúchos, a partir da arrecadação de tributos carreados ao erário público”, apontou.
 
O peemedebista recordou que, entre as batalhas capitaneadas pela entidade se destaca o trabalho conjunto empreendido com a Assembleia gaúcha, resultando na regulamentação das feiras itinerantes. “A mobilização culminou com a aprovação, por unanimidade, neste plenário, da Proposta de Emenda Constitucional 196/09. Trata-se de instrumento de grande relevância por evitar prejuízos ao comércio regular e legalmente estabelecido, diante de feiras irregulares em vésperas de datas comerciais consagradas”, explicou.
 
Para Simon, a Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do RS também desempenhou importante papel na implantação do Simples Gaúcho, em 2008. Para Simon, o Rio Grande e o Brasil admiram a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas gaúcha por sua história marcada pelo empenho incansável no fortalecimento do setor. Também é referência em informações cadastrais e se orgulha de integrar o Serviço de Proteção ao Crédito – SPC -, importante ferramenta que auxilia o lojista diariamente.
 
Momento nacional
Em uma avaliação do contexto nacional, Tiago Simon opinou que o país atravessa um momento único e conturbado de sua história, de inúmeros questionamentos e de desconfiança que cerca inúmeras instituições e que exige profundas modificações. “Os valores éticos estão mais vivos do que nunca junto ao tecido social brasileiro. É restaurar valores basilares permeados pela honestidade, transparência e comprometimento, juntamente com a valorização da família, da escola e do trabalho”, pregou.
 
Disse da sua admiração pela atividade varejista. “Tenho profundos laços afetivos e familiares com o setor. Meu tio, Alberto Sehbe Simon, presidiu a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre por três períodos”, lembrou. Em outra avaliação, destacou a burocracia como fator impeditivo de novos negócios.
 
“Infelizmente, ainda é longo o caminho para simplificar a abertura de novos empreendimentos, afim de estimular a geração de empregos, desburocratizar procedimento e facilitar a vida dos empreendedores. O cenário de obstáculos conta com a agravante da crônica falta de sensibilidade do poder público, avesso à simplificação para deslindar processos envoltos numa verdadeiro cipoal de legislações caóticas, retrógradas e que geram demora e prejuízos”, lamentou.
 
De outra parte, mencionou manifestação do presidente da entidade, Vítor Hugo Koch, segundo a qual a FCDL-RS acreditava que 2017 seria um ano de resgate do crescimento da economia do Brasil. “Projetamos o início de um período com melhoria nas vendas, com incremento na geração de empregos e com aumento do poder de consumo da população”, registrou o dirigente.
 
“Esperamos todos, ansiosos, para que novos ventos envolvam a nossa economia”, emendou Simon, destacando, no entanto, os anos de 2015 e 2016 como sendo de duras provações para o setor varejista. Os descaminhos da política nacional atingiram o coração da atividade econômica em todo o país. Um governo errático, envolto num mar de corrupção e suspeitas, paralisou o Brasil”, contextualizou.
 
Em 2015 foram fechados 7.300 estabelecimento varejistas no Rio Grande do Sul. Já no ano seguinte, este número subiu para 9.200, no ápice da crise que espalhou pânico e desânimo. “Já em 2017, apesar do primeiro semestre “andando de lado” – como consagrou o jargão do mercado financeiro - a economia voltou a funcionar, descolada dos escândalos de Brasília. Apesar da pequena melhora, ainda estamos muito distantes do ideal”, projetou. De qualquer forma, disse o peemedebista, a atividade produtiva reencontrou seu rumo, “parou de piorar” e ensaia um novo tempo em que será possível retomar os bons índices econômicos e projetar cenários mais otimistas para quem produz neste país.
 
“Neste quadro, a FCDL mostra que caminha de acordo com a realidade, uma vez que sua direção trabalha com os pés no chão, olhos no futuro e espírito de parceira”, resumiu Tiago Simon, mencionando afirmação do presidente da entidade, Vítor Augusto Koch: “Prosseguiremos no combate ao comércio ilegal, pela redução das alíquotas de IMCS aos padrões vigentes antes de 2015, eliminação da substituição tributária e extinção do diferencial de alíquota interestadual do ICMS. A construção de uma Federação dos Clubes dos Diretores Lojistas melhor para todos é a garantia de um movimento lojistas forte e representativo. Vamos caminhar junto e avançar nesse propósito”.
 
Ao final, o presidente da FCDL-RS, Vítor Augusto Koch, recebeu a Medalha da 54ª Legislatura, por proposição do deputado Tiago Simon.
 
Apartes
Em apartes, manifestaram-se os deputados Edson Brum (PMDB), Lucas Redecker (PSDB), João Fischer (PP) e Missionário Volnei (PR). Compuseram a mesa diretiva, junto com o presidente Edegar Pretto (PT), o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS (FCDL), Vítor Koch; o secretário de Estado adjunto do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana; o presidente do Sistema Fecomércio, Luiz Carlos Bohn, e o representante do Sebrae-RS, Carlos Alberto Schutz, entre outras autoridades. 

Fonte: Agência de Notícias

Compartilhe

Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

Enquete

Você concorda com o fim do auxílio-reclusão e a criação de um benefício para as vítimas dos crimes?

Resultado

Banner1 178x317

Banner7 178x88

Banner5 178x88

Topo 982x346

Banner3 178x88

Banner4 178x88

Banner2 178x88

Banner6 178x88