Container

Rádio Cultura Riograndina

Endereço: General Osório - Edifício Câmara do Comércio - , 430/Sala 204 - Centro - rio grande - RS - CEP 96.200-400

Telefone: (53) 3232-2303 - Celular: (53) 99164-7867 -

Pelotas

Endereço: - - RS

Telefone: (53) 9165-9164

São José do Norte

Endereço: - - RS

Telefone: (53) 3238-1100

Rio Grande, 21 de Novembro de 2018

Rádio Cultura Riograndina - Rio Grande, Rs.

Está no ar

Plataforma Portais Eletrônicos

Identifique-se

Painel de Controle

Mala Direta

Jornalismo

Taveira e Os Fagundes são o destaque da Arena de Shows na 40ª Fearg

Publicado 04/07/2018

Nesta quarta-feira (4) é dia de 'Noite Gaúcha' na Arena de Shows da 40ª Fearg. O evento - que conta com entrada gratuita, sendo pago apenas o acesso a Feira - está marcado para às 20h e recebe o cantor nativista rio-grandino Alexandre Taveira e, da capital gaúcha, Os Fagundes. A noite conta com a distribuição de água quente e erva mate Timbó, além, ainda, de uma participação mais do que especial: os integrantes do CNN Sentinela do Rio Grande.  
 
DA TERRA
 
Em 1994, Taveira começou a cantar e passou a fazer parte do grupos Coxilha e Portal do Pampa. Em 2005, o cantor optou pela carreira solo, voltando sua carreira para música nativa do Rio Grande do Sul, pela beleza das melodias e riqueza nas letras que retratam o dia a dia do homem do campo e seus costumes. Sua primeira premiação veio com a música “Prosa de Mate”, em 2005, depois com as músicas “Místico dos Galpões”, “Tapera”, o qual lhe oportunizou a gravação do seu primeiro CD, denominado “Do Litoral à Fronteira”, disco que projetou o nome do intérprete através dos veículos de comunicação. Ainda nos festivais recebeu premiações com as músicas “Setembro”, “Silhueta de Dois Campos”, “Descobertas de un Coplero”, “Dois lenços que há no Céu”, “A Querência dos Quero-queros”, “Flor de Outono” e "Dos Outonos e seus Rastros".
Em 2006, Alexandre foi convidado a participa da coordenação do Festival de Arte e Cultura Seiva da Terra na Fearg, desenvolvido até 2014, onde atuou até a sua nona edição. Também foi um dos idealizadores e realizadores do Festival Temático “Rinconada da Arte Nativa”, com o intuito de ser uma oficina para músicos, compositores e intérpretes da música regional gaúcha.
 
Alexandre lançou o projeto de show e a gravação de seu EP, denominados “Mas Que Tal!”, em 2015. Nesse show mantem as músicas com a essência gaúcha nos seus fundamentos, com novos arranjos, bem como músicas clássicas com letras que retratam as coisas do nosso chão gaúcho, buscando manter viva a nossa arte, tradição e cultura.
 
UNIDA PELA MÚSICA
 
Em seu show, Os Fagundes mostram ao público, as performances individuais que resultaram da renovação do trabalho e dedicação da família mais musical do Rio Grande do Sul. A genética não nega. A arte está no sangue de cada integrante da família. Eles respiram música. E a trajetória de Os Fagundes, que vai do México ao Alegrete, passando pela Itália, França e Argentina, que foi apresentada através da série 'Tá no Sangue', tem sua trilha sonora presenteada aos gaúchos, através de uma apresentação que transborda do palco para a platéia. 
 
 
Os irmãos Ernesto, Neto e Paulinho Fagundes dividem o palco em uma homenagem especial ao pai, Bagre Fagundes, que introduziu a cultura musical na vida dos filhos. “Não há como falar de nossa evolução artística sem reverenciarmos o início de tudo, nosso pai”, emociona-se Ernesto. Esta influência paterna é apresentada ao público através dos trabalhos individuais desenvolvidos por cada um, mas sempre com o “pitaco” da família. “Só é bom voar bem alto, quem tiver chão para pousar”, exalta Neto Fagundes, ao se referir à influência e importância da família em sua carreira.
 
Neto busca a integração entre as diferentes culturas musicais brasileiras. O caminho que escolheu percorrer é desenhado em cada interpretação que realiza. Desde os primeiros passos como artista, trouxe a união do regionalismo às diversas sonoridades, ligando a cultura gaúcha ao rock, ao reggae, levando o tradicionalismo para dentro dos teatros.
 
Da família, unida pela música, com laços fortalecidos pela amizade, Ernesto compartilha na relação com o pai (Bagre) a cumplicidade nos sentimentos. O patriarca teve como primeira referência a música mexicana e, a partir deste legado, Ernesto escolheu defender e difundir a cultura latino-americana, marca de seu trabalho. O bombo leguero, instrumento de percussão argentino, que o acompanha nas andanças pelo mundo, ele afirma ser a extensão de seu corpo. “O índio que vive mim bate um tambor no meu peito”, declama o percussionista, que possui 10 CD’s e 2 DVD’s.
 
 
O caçula Paulinho Fagundes é um artista maduro, estudioso e instrumentista de excelência. “Estou sempre à vontade com a família reunida no palco, pela liberdade que eles me dão para criar”. É grato pela oportunidade de fazer música em família e ter como mestres, seu pai e os dois irmãos mais velhos. A liberdade e influência recebida fortaleceu a busca pela sua individualidade musical, conquistando parcerias de trabalho com os maiores nomes da música instrumental brasileira em seu novo álbum, com o nome de Janeiro.
 
Os Fagundes é formado por Bagre (Voz e gaitinha); Neto (voz e violão); Ernesto (voz e bombo leguero) e Paulinho (violão e guitarra). Fazem parte do show deste quarteto, as canções clássicas como De Filho para Pai, Origens, Galpão Crioulo e Canto Alegretense integram o repertório do show.
 
MAIS MÚSICOS
 
Apresentam-se ainda nesta quarta, na 40ª Fearg, os músicos: a dupla, Thaiany Mesquita e Franco Oliveira, às 20h30, no palco da Praça de Alimentação e, na Gastronomia, às 21h, a Banda Água da Fonte.

 

Leia mais sobre: Jornalismo

Fonte: Folha Gaúcha

Compartilhe

Delicious Digg Google Bookmarks Mixx MySpace Reddit Sphinn StumbleUpon Technorati RSS

Enquete

Você concorda com o fim do auxílio-reclusão e a criação de um benefício para as vítimas dos crimes?

Resultado

Banner1 178x317

Banner7 178x88

Banner5 178x88

Topo 982x346

Banner3 178x88

Banner4 178x88

Banner2 178x88

Banner6 178x88